Pegadas N'areia

Novembro 28 2009

Se o silêncio que calo gritasse tu saberias o que simplesmente gosto de ti, o que me és especial e o que fazes o meu coração bater descompassadamente e a um ritmo que deixo de conseguir controlar só porque te vejo, o que me fazes sorrir só porque existes, o que gosto de ti!

Gosto de ti pela forma como falas comigos, gosto de ti pelo jeito com que me tocas e fazes passar os meus cabelos entre os teus dedos, gosto de ti pela forma como agarras o meu corpo contra o teu e me fazes esquecer o tempo, seria capaz de ficar assim um dia ou muito mais, a olhar-te e a sermos felizes.

Tambem ja te escrevi, mas as palavras são tão poucas perto daquilo que te gostava de sussurar, apago e volto a escrever, a verdade é que acabo por nunca te dar essa carta, talvez nunca te consiga mostrar o quanto gosto de ti, mas eu sei e sinto de verdade, que gosto de ti.

Gosto de ti quando acordo e gosto de ti quando me deito, gosto de ti quando faz sol ou gosto de ti quando chove, gosto de ti quando me sorris e gosto de ti quando te cheteias, gosto de ti sempre, sabes?

Também já gostava de ti antes, só não sabia, mas na verdade sei que sempre gostei, talvez mesmo antes de te ver, de te conhecer, de te tocar, na verdade, gosto tanto, tanto de ti que nem te consigo dizer simplesmente “gosto de ti”, também não entendo muito bem esta parte, mas a verdade é que às vezes complico tanto as coisas  e deixo tudo acontecer sem na realidade nada acontecer, mas antes de me ir embora quero dizer-te só mais uma vez...Gosto de ti (muito, muito!)

 

M. A.

 

publicado por PegadasN'areia às 18:30

mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30


pesquisar
 
Pegadas por aí

Contador web
blogs SAPO